terça-feira, 20 de outubro de 2015

Braga é... ANTI-BULLYING


No dia 05 de outubro - DIA MUNDIAL DE PREVENÇÃO DO BULLYING - a Associação Anti-Bullying com Crianças e Jovens (AABCJ) apresenta o Cartaz Digital da atividade «Braga É Anti-Bullying», resultante da parceria entre as crianças e jovens ‪#‎AABCJ‬ e o Arquiteto Paisagista - Pedro Nogueira.

3 comentários:

  1. A melhor defesa contra o Bullying, é manter as crianças ocupadas, felizes e amadas.
    É urgente ensinar as crianças a brincar com os seus pares. É nessa interação que elas se comparam e estruturam a autoestima.
    Se conseguirmos fazer isto o Bullying diminuirá com certeza.

    ResponderEliminar
  2. Olá!
    Gostaria que conhecessem nosso trabalho no Brasil... http://ciaatoresdemar.com

    ResponderEliminar
  3. Muito boa tarde, fico feliz por existir pessoas como vocês pela qual estão dispostas ajudar jovens vitimas de Bulling, estão de parabéns pelo vosso site.
    Tenho uma pergunta para vocês, Sou dos Açores sou pai de 3 filhos e também senti em primeira mão os efeitos de Bulling no meu tempo, nem existia tal nome tínhamos de lidar com a situação e manter a boca calada, enfim.
    Agora tenho uma situação em mãos em que o meu filho mais novo (16 anos) com uma professora de educação física, meu filho em Março foi submetido a uma intervenção cirúrgica grave a um maxilar e foi-lhe passado um atestado medico pela qual determinava que ele estava impossibilitado de exercer qualquer atividade física, o atestado foi entregue a escola e no mesmo dia professora de educação física, esta por sua vez leu o atestado e ignorou a decisão do medico e escarneceu dizendo que não era valido e que faria o que achava mais correto na sua aula, logo de seguida colocou o meu filho a fazer natação numa pista individual desrespeitando o atestado e o meu pedido colocando em risco a saúde do meu filho.
    Falei com o concelho executivo da escola e fui ignorado nem se dignaram a resolver a situação dando razão à professora alegando um estatuto qualquer, então não tive outra alternativa senão submeter uma exposição a DRE, apos duas semanas a DRE enviou resposta para a escola com meu conhecimento dando-me razão e que o que estava no atestado era para se cumprir mencionado os decretos de lei pela qual protege os alunos.
    Ora a professora em questão não gostou da decisão da DRE e começou a reunir a turma na sua aula falando mal do meu filho e de mim, fazendo troça dele diante de toda a turma.
    Comuniquei o sucedido ao concelho executivo onde fui ignorado novamente e expus o caso à DRE onde fiz uma queixa informal ate não ter uma queixa formal para lhes enviar, também apresentei queixa crime na PSP através da escola segura aonde foram impecáveis e extremamente profissionais.
    Para finalizar meu filho está perturbado com toda a situação e com dificuldades em enfrentar a turma não quer ir para as aulas e enfrentar os seus colegas, pois ele sente-se humilhado e inferiorizado, pois ela chama-lhe indiretamente de deficiente diante da turma toda e faz questão de colocar alguns dos colegas de turma contra ele e a controlar todos os seus movimentos na escola.
    Desculpem o longo texto só que estou sem saber o que fazer mais, receio que ainda não ter visto o final de toda esta situação estou apenas a ver a ponta do iceberg, já que a professora em questão é vingativa tem muita influencia na escola ela também fez questão em dizer que não ia parar por aqui.
    Receio pelo bem estar do meu filho pois está a ser vitima de pressão/chantagem psicológica. Afinal Bulling nao e apenas com jovens mas acontece também noutras circunstancias tal como a que acabei de descrever com uma professora. :-(
    Muito obrigado pela vossa atenção, Diocleciano Silva

    ResponderEliminar